Marvin terá recusado Norwich

Negócio entre Sporting e clube inglês estaria praticamente concluído.

FUTEBOL - Marvin Zeegelaar no Borussia Dortmund - Sporting, jogo da LIGA DOS CAMPEOES 2016/2017. Estadio Signal Iduna Park, em Dortmund, na Alemanha. Quarta Feira, 2 de Novembro de 2016. (Miguel Nunes/ASF)

Marvin Zeegelaar

Marvin Zeegelaar terá recusado uma mudança para o Norwich, do Championship, a segunda divisão do futebol inglês, segundo adianta o Voetbal, na Holanda.

O mesmo órgão adianta que o negócio entre o Sporting e o clube inglês estava já praticamente concluído, por um valor a rondar os quatro milhões de euros, mas que o lateral esquerdo não mostrou interesse em deixar os leões para um clube do Championship.

Fonte: ojogo.pt

Presidente do V. Setúbal deixa aviso ao Sporting

Fernando Oliveira
VITÓRIA DE SETÚBAL

Fernando Oliveira avisa Sporting: «Enquanto aqui estiver ninguém brinca com o Vitória»

Fernando Oliveira, presidente do Vitória de Setúbal, voltou a pronunciar-se sobre o diferendo com o Sporting relacionado com Ryan Gauld e André Geraldes.

«O Sporting pode fazer regressar os jogadores, basta que o comunique e esteja de boa-fé. Se é para os emprestar a um concorrente nosso, porque no fundo lutamos pelos mesmos objetivos que o Desportivo de Chaves, não! A nossa decisão está tomada. O problema é deles, não é nosso. Enquanto aqui estiver ninguém brinca com o Vitória», vincou o líder do clube sadino no final do jogo com o SC Braga, das meias-finais da Taça da Liga.

«Tínhamos condições para chegar à final, a arbitragem teve influência no resultado», acusou Fernando Oliveira, mostrando-se bastante crítico em relação à atuação de Carlos Xistra:

«O penalty a favor do SC Braga foi à queima roupa, houve um lance semelhante na área deles que não foi assinalado. Do sr. Xistra já estou habituado, infelizmente o futebol é assim.»

Fonte: abola.pt

Jorge Jesus anuncia regresso de mais 2 emprestados

Jorge Jesus anunciou o regresso, nesta janela de transferências, de dois futebolistas que o Sporting tem neste momento emprestados.

O técnico, contudo, não revelou a identidade desses futebolistas, embora nomes como Iuri Medeiros ou Podence sejam fortes hipóteses.

“Penso que vão regressar mais dois, que começaram a pré-época comigo. Revelar os nomes? Não é difícil perceber quem são. Mas há ainda um ‘contencioso’ com as equipas onde estão e espero que tudo se resolva bem. Este projeto de emprestar e rodar tem sido muito bem concebido e temos crescido neste fator de potenciar jogadores nossos em outras equipas”, afirmou Jesus à Sporting TV, explicando que pretende um plantel com 23 jogadores de campo mais três guarda-redes.

Com o regresso de alguns jovens, Jesus espera agora aumentar a percentagem de elementos formados no clube na equipa principal: “Tento criar um modelo de jogador, para além do modelo de equipa. Quando eu sinto que o modelo de jogador não é este – e ele até pode ser muito bom tecnicamente -, há outras componentes importantes. Quando vejo que não estão aqui todas as valências para que esse modelo de jogador possa ser introduzido num compromisso coletivo, que é o que está a acontecer agora, libertamos o jogador para outros caminhos. Nos jovens, o Sporting é um clube com história na formação e deste plantel que vamos ter a partir do fecho, 10 serão formados na Academia.”

Fonte: record.pt

Jorge Jesus em entrevista ao canal do clube

Jorge Jesus
SPORTING

Jesus volta a culpar arbitragem pela situação do Sporting: «Não tenho dúvida nenhuma»

O treinador do Sporting voltou a apontar os erros de arbitragem como principal motivo para o facto de a equipa estar, neste momento, a dez pontos do primeiro lugar.

«O motivo principal é a arbitragem, isso não tenho dúvida nenhuma. Ainda no último jogo na Madeira, a terceira equipa não nos deixou ganhar. Fizemos o 3-2 dentro das leis do jogo e o golo teria de ser validado. O golo anulado do Alan é uma decisão que não conseguimos controlar», disse em entrevista ao canal do clube, antes de apontar outros motivos para a má temporada dos leões:

– Há fatores técnicos, houve saída de jogadores que eram fundamentais na estrutura e tivemos de ir ao mercado. Alguns demoraram a adaptar-se e, com os resultados menos bons, os jogadores foram envolvendo nesta falta de confiança. A questão número 1 é que o coração da equipa era muito forte no ano passado. William, Adrien e João Mário faziam um corredor central muito forte. Este ano, principalmente numa fase do campeonato, William e Adrien não renderam tanto como no ano passado. É o coração da equipa e tivemos alguma desvalorização da nossa qualidade de jogo.

Quando à contestação dos adeptos, considerou normal já que, na época passada, o Sporting criou uma «expetativa muito alta».

«Habituámos os nossos adeptos no nosso primeiro ano a ter uma qualidade de jogo muito alta, por termos feito um campeonato surpreendente, batemos recorde de pontuação de 86 pontos – eu já fui campeão nunca fiz esse número. Só não fomos campeões. Ganhámos um título, a supertaça, duas derrotas no campeonato. Criámos expectativa muito alta, com que partimos para este segundo ano… com fasquia mais alta, mas isso é o preço do sucesso que tínhamos feito na primeira época», lembrou, assumindo que, nesta temporada, tudo mudou após o jogo com o Benfica.

«A partir da 13.ª /14.ª jornada começámos a perder alguns pontos para os nossos rivais, fruto de alguma culpa, e alguns jogos não bem conseguidos, com o SC Braga e Liga Europa, mas também fruto de decisões que nos empurraram nitidamente para pontuação em que hoje estamos e não estávamos certamente», rematou.

Fonte: abola.pt

Rogério Alves abandona programa da SIC ” Dia Seguinte “

Rogério Alves decidiu encerrar a sua participação como comentador do programa “Dia Seguinte”, emitido nas noites de segunda-feira na SIC Notícias.

De acordo com o que O JOGO apurou, a decisão do antigo presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting – cargo que exerceu entre 2006 e 2009 durante o mandato de Filipe Soares Franco – foi motivada pela proximidade do ato eleitoral dos leões, que vai decorrer a 4 de março e será disputado, para já, entre Bruno de Carvalho e Pedro Madeira Rodrigues.

Voz respeitada entre o universo sportinguista, o antigo dirigente não queria estar numa posição em que fosse obrigado a comentar as incidências do sufrágio e quis demarcar-se completamente desse tema, de modo a assegurar a sua neutralidade durante toda a campanha eleitoral, que terá início após ser ultrapassado o prazo final da entrega das listas, a 2 de fevereiro.

transferir

Além do motivo supracitado, outro fator que pesou na decisão do antigo bastonário da Ordem dos Advogados tem a ver com o cansaço acumulado e o desgaste da sua imagem pela assídua participação no programa de debate, no qual tem esgrimido argumentos com os colegas de bancada Rui Gomes da Silva e José Guilherme Aguiar, comentadores afetos a Benfica e FC Porto, respetivamente, desde 2014.

Para o lugar de Rogério Alves no programa “Dia Seguinte”, sabe O JOGO, vai avançar Paulo Farinha Alves. O advogado e jurista chegou a desempenhar o cargo de diretor de futebol de profissional do Sporting – sob a dependência direta do então presidente Luiz Godinho Lopes – após as saídas de Luís Duque e Carlos Freitas, em outubro de 2012. Mais recentemente, Paulo Farinha Alves defendeu em tribunal Paulo Pereira Cristóvão – antigo dirigente dos leões – no mediático julgamento do “Caso Cardinal”.

Fonte: ojogo.pt