PASSIVO DA SPORTING SAD DESCE 40 MILHÕES NO PRIMEIRO SEMESTRE

A SAD do Sporting fechou o primeiro semestre da presente época (2017/18) com um lucro de 10 milhões de euros e com o passivo a descer 40 milhões, representando uma redução de 13 por cento em termos homólogos, ou seja, em comparação com o verificado há um ano.

Na nota destaque ainda para mais duas baixas: a da dívida bancária que reduziu 23 milhões e a referente aos custos com o pessoal que foram de 37 milhões.

Os resultados da SAD do Sporting estão inscritos no Relatório e Contas para o período de 1 de julho a 31 de dezembro de 2017. No documento, o Sporting especifica que fechou o primeiro semestre da época desportiva de 2017/2018 com um volume de negócios de 81,6 milhões de euros, em grande medida justificado pela participação na fase de grupos da Liga dos Campeões e pela venda de Adrien ao Leicester.

Este volume de negócios permitiu ao clube atingir um resultado positivo superior a 10 milhões, uma redução em 40,4 milhões do passivo total da SAD, quantificado no documento em 270,4 milhões.

Para a redução da dívida contribuíram sobretudo o reembolso de dívida bancária no montante de 16,7 milhões, a redução de provisões no montante de 9,5 milhões de fornecedores em 12,8 milhões.

Relativamente à prestação de serviços, a venda de direitos televisivos continua a ser uma das principais fontes de receita (12,4 milhões), com as receitas de bilheteira a contribuírem com 9,3 milhões.

Nos gastos operacionais, as despesas com pessoal ascendem a quase 37,7 milhões, o que representa um aumento de 6,1 milhões, justificado pelos leões com o investimento na equipa principal de futebol.

Entre as aquisições de direitos desportivos realizadas neste período, o Sporting destaca as do argentino Marcos Acuña, por 10,6 milhões, do francês Jeremy Mathieu, por quatro, e do macedónio Stefan Ristovski, por 2,5. O plantel da equipa principal de futebol está avaliado em 65,9 milhões de euros.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.