O que andam a fazer os emprestados do Sporting?

O final do ano é altura de balanços e no Sporting há 21 casos de empréstimos para serem analisados. Os leões têm jogadores espalhados entre Portugal, Holanda, Alemanha ou América do Sul e em vários casos os contratos terminam em 2019, pelo que esta será uma das últimas oportunidades para alguns jogadores convencerem os responsáveis do emblema leonino ou permitirem um encaixe.

O zerozero foi ver o que andam a fazer estes leões e tem toda a informação para si.

Domingos Duarte


Chegou a ter direito a alguns minutos na pré-época, mas acabou por voltar a ser cedido depois de uma temporada no Belenenses. Em Chaves, tal como aconteceu em Belém, tem tido regularidade e boas exibições.

Já recebeu elogios de Luís Castro e o contrato até junho de 2022 dá perspetivas de um regresso a casa para o central formado em Alvalade. Para já vai ganhando experiência de Primeira Liga e tem-se tentado mostrar mais com bola, como devem fazer os centrais de equipa grande.

Jefferson


As épocas passaram e Jefferson foi perdendo a regularidade em Alvalade, também por culpa de alguns problemas físicos que teimaram em aparecer.

Com a chegada de Fábio Coentrão e o regresso de Jonathan Silva, foi cedido ao Sporting de Braga na sequência da transferência de Battaglia e, no Minho, tem ganho o seu espaço.

Regressou à melhor forma e os seus cruzamentos voltaram a ser dos mais perigosos na Liga. Com o argentino lesionado, talvez ainda desse jeito a Jorge Jesus.

Spalvis


Muitos problemas físicos e uma época completamente perdida em Portugal por culpa de uma lesão no joelho. Esteve no Sporting, Belenenses e Rosenborg, sempre sem jogar.

Esta época, parece ter recuperado e aos poucos tem regressado à sua melhor forma, no histórico Kaiserslautern. 11 encontros, três golos marcados. Ainda tem contrato com os leões até junho de 2021, quem sabe se não voltará aos bons momentos…

Leonardo Ruiz


Convenceu no empréstimo à equipa B e o Sporting avançou com a sua contratação. Chegou a fazer o gosto ao pé na pré-época, mas não tinha espaço em Alvalade e foi cedido ao Boavista.

No Bessa, nem a lesão de Ivan Bulos abriu espaço para a sua entrada no onze. Tem vindo a aparecer mais como suplente utilizado, mas ainda não leva qualquer golo nesta primeira experiência na Primeira Liga.

Fokobo


Deve continuar de empréstimo em empréstimo. Perto de fazer 24 anos, já não faz parte daquilo que é um projeto de equipa B e foi cedido ao Real SC.

O defesa/médio, que chegou a ser utilizado por Leonardo Jardim, soma onze partidas pela equipa de Massamá e tem contrato com o Sporting até junho de 2019.

Pedro Empis


Importante na última época da equipa B dos leões, Empis continua na Segunda Liga, agora por empréstimo à Académica, uma equipa com ambição de regressar ao primeiro escalão, onde estão mais dois colegas.

O lateral esquerdo não tem tido vida fácil em Coimbra, onde Nélson Pedroso tem sido o dono e senhor da posição. Por isso, soma apenas oito partidas pela equipa agora treinada por Ricardo Soares.

Guima


Dos jogadores emprestados pelos leões ao emblema de Coimbra, é aquele que tem tido direito a mais minutos. O médio centro leva já 18 partidas pelos Estudantes e foi aposta dos dois treinadores que esta temporada passaram pela Académica.

Com contrato até junho de 2019, o médio natural de Aveiro parece querer afirmar-se no futebol sénior, depois de uma temporada regular na equipa B dos leões.

Francisco Geraldes


O médio leonino voltou a ser emprestado depois do resgate a meio da temporada passada, quando estava cedido ao Moreirense, não lhe ter dado os minutos que desejaria.

Em Vila do Conde encontrou um futebol propício às suas características e onde tem conseguido, a espaços, demonstrar toda a sua qualidade. Parece não agradar a Jorge Jesus, mas os adeptos leoninos nutrem um carinho especial pelo leitor de Saramago

Mama Baldé


Apareceu, nos juniores do Sporting, como um avançado, mas acabou adaptado a lateral. Aproveitou a lesão de Riquicho para se afirmar na equipa secundária dos leões que depois o emprestaram ao Desportivo das Aves para a sua primeira experiência ao mais alto nível.

Na Vila das Aves, não tem tido uma temporada muito positiva. Para o campeonato, foi titular apenas quatro vezes e ainda não conseguiu afirmar-se, nem com Ricardo Soares nem com Lito Vidigal.

André Geraldes


Ficou em Alvalade até praticamente ao final da pré-temporada, enquanto os leões não encontravam alternativa para Piccini. Os poucos minutos faziam antever novo empréstimo, depois de ter sido arrancado de Setúbal a meio da época passada.

É titularíssimo no Belenenses – onde teve a sua melhor temporada – e conta já com 14 partidas pela equipa de Domingos Paciência.. É outro caso com contrato até junho de 2019.

Slavchev


Nunca conseguiu ter espaço em Alvalade e deverá continuar a ser cedido até final do contrato, a não ser que acabe por ser contratado por outro clube.

O «Lampard da Bulgária» vai na sua segunda temporada de empréstimo aos polacos do Lechia Gdansk, dos irmãos Paixão, de Steven Vitória, João Nunes e Mato Milos onde é o décimo jogador com mais minutos.

Jefferson Encada


O extremo guineense terminou a sua etapa nos juniores e foi cedido ao Olhanense. Teve, na Taça de Portugal, o ponto alto da época quando foi o melhor da sua equipa na partida com o Benfica.

A equipa de Olhão não está ao nível que esperaria e Encada tem entrado no onze inicial com a alguma irregularidade. Ainda assim, já marcou quatro vezes nos onze jogos que disputou.

Oriol Rosell


O médio formado no Barcelona foi novamente cedido, desta vez ao Portimonense. Com 25 anos, não é expectável que entre nos planos dos leões para um futuro em Alvalade, mas no Algarve já somou quase tantas partidas (12 jogos) como nas últimas duas épocas inteiras (21 encontros).

Tem sido peça-chave no esquema de Vítor Oliveira e até já marcou um golaço de fora de área. O contrato? Também termina em 2019.

Hernán Barcos

Um falhanço em Alvalade, um goleador na América do Sul. A cedência ao Velez Sarsfield não lhe correu da melhor maneira, mas no Equador voltou a reencontrar-se com os golos. Leva 23 em 36 partidas, alguns de belo efeito.

Já disse que quer continuar no LDU Quito, o Sporting tem a palavra até ao final do mês de dezembro, depois disso é um jogador livre.

Ryan Gauld


O «Messi escocês» tarda em afirmar-se em Portugal. Depois de ter terminado, de forma inesperada, o empréstimo em Setúbal, onde estava a encontrar espaço, voltou a ser cedido, desta vez para a Vila das Aves.

Leva 15 partidas e um golo marcado, mas raras são as vezes em que é titular. Ainda tem contrato até junho de 2020, mas não será por este início de temporada que vai ganhar espaço em Alvalade.

Luís Elói


O extremo de 20 anos foi poucas vezes utilizado na equipa secundária dos leões e por isso não terá ficado surpreendido na altura de ser cedido.

No Sintrense tem conseguido encontrar espaço e nas 13 partidas que realizou já conseguiu estrear-se a marcar. O contrato com o Sporting acaba apenas em 2020.

Matheus Pereira


O empréstimo do extremo brasileiro parece pecar por tardio. Foi tendo fogachos de utilização em Alvalade, mas nunca teve direito a um espaço regular no onze leonino e deixou-se ultrapassar.

Jesus parece confiar no seu potencial e deverá continuar atento às suas exibições em Chaves. Não começou muito bem, teve uma lesão que atrasou a sua afirmação, mas agora parece ter vindo para ficar. Tem, como o Desportivo de Chaves, melhorado ao longo da época e é, por esta altura, um dos destaques da equipa de Luís Castro. Já leva dois golos pelos flavienses.

Héldon


O cabo-verdiano contratado ao Marítimo nunca conseguiu impor-se em Alvalade e tem sido sempre cedido a outros emblemas.

Depois de um empréstimo ao Rio Ave voltou a mudar de ares e passou para Guimarães. Depois de Raphinha, vem sendo o principal destaque do Vitória SC. Leva quatro golos em 20 partidas pela equipa de Pedro Martins e tem contrato com os leões até 2019.

Luc Castaignos


O avançado holandês aproveitou o empréstimo ao Vitesse para regressar, mais de um ano depois, aos golos. Mas não conseguiu fazer muito mais do que isso.

Depois de uma época a entrar nos minutos finais em Alvalade, volta a ter a mesma experiência na Holanda. Tem dois golos em 20 partidas, mas apenas foi titular em duas partidas do campeonato holandês.

Carlos Mané


Segunda época do empréstimo ao Estugarda, ainda sem qualquer minuto. Isto porque o avançado português contraiu uma lesão grave no final da última época e ainda está em fase de recuperação.

Na última época ajudou o histórico emblema alemão a regressar à Bundesliga, agora deve ser um importante reforço de inverno para a equipa de Hannes Wolf. Tem contrato com os leões até junho de 2020 e uma cláusula de compra de 15 milhões para a equipa alemã.

Guilherme Oliveira


Nova cedência, nova época sem ser utilizado. Depois de uma temporada emprestado ao Cova da Piedade em que fez apenas duas partidas, o guardião de 22 anos tem sido suplente de Ricardo Ribeiro e apenas foi utilizado em dois encontros da Taça de Portugal.

Fonte: ZeroZero

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.