” Sair do Sporting destruiu a minha carreira “

Simon Vukcevic fez um ‘mea culpa’ em relação à sua carreira. Aos 30 anos, o internacional montenegrino regressou esta temporada a Portugal, mais concretamente para representar o Chaves.

“Não ficou mágoa, eu tinha uma proposta para renovar por mais quatro anos e não quis. Cometi um grande erro ao não assinar um novo contrato porque, já disse, o meu comportamento não era o melhor. Tenho de estar agradecido a toda a gente lá pela forma como se comportaram comigo. Quando se é jovem pensa-se que se sabe tudo, mas não sabes nada”, afirmou Vukcevic, numa entrevista ao site ‘MaisFutebol’, analisando depois de uma forma global: “É tudo culpa minha, deveu-se ao meu comportamento, que era muito mau. Destruí a minha carreira, não é nada de extraordinário. Pensava diferente do que penso agora, era mal comportado.”

Apesar dos momentos conturbados em Alvalade, Vukcevic admite que o Sporting “foi um clube que me marcou, além do Partizan” e reconhece que Paulo Bento, com quem teve um diferendo que levou ao seu afastamento, estava certo nas atitudes que tomou: “Quis ajudar-me, tentou fazer-me ver que o grupo era mais importante, mas eu parecia que era jogador de ténis, que estava sozinho.”

Na mesma entrevista, o extremo mostrou-se ainda surpreendido com a carreira do Chaves: “Graças a Deus está tudo a correr bem, jogamos bem, a equipa está bem. O míster trabalha muito bem e esperamos que assim continue, porque no final é que se fazem as contas e esperamos continuar assim até ao fim.”

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.