Acunã confirma proposta

O Argentino confirmou em entrevista a um órgão de comunicação Argentino que o Boca Juniors tentou a sua contratação.

“É verdade que o Boca apresentou uma oferta ao Sporting, mas eles pediram 20 milhões de euros, como sempre. Mas não me vejo a voltar à Argentina agora”, começou por afirmar o jogador ex-Racing Club.

“Aspiro a um bocado mais: Espanha, Itália ou Inglaterra. Gosto muito do futebol que se joga na Premier League”, prosseguiu o internacional argentino, cujo contrato com o Sporting se estende até junho de 2023.

14 Milhões de Euros

A saída de Luc Castaignos do Sporting elevou para 11, o número de jogadores que saíram do clube de Alvalade em 2019 e permitiu à SAD leonina uma poupança de 1,8 milhões de euros.

De acordo com o jornal O JOGO, o Sporting vai poupar cerca de 14 milhões de euros em salários com as saídas de Nani, Montero, Mané, Viviano, Marcelo, Lumor, Bruno César, Misic, Sturaro, Demiral e Luc Castaignos.

Frederico Varandas tinha como objetivo para 2019 reduzir a elevada massa salarial da equipa principal do Sporting e com as saídas a meio da época de 11 jogadores conseguiu uma poupança à SAD leonina na ordem dos 14 milhões de euros.

Nani era um dos jogadores com o salário mais elevado no plantel leonino e foi quem contribuiu mais para esta redução de custos da SAD do Sporting. O extremo português e ex-capitão de equipa auferia dois milhões de euros limpos por ano, o que significava uma carga salarial de quatro milhões de euros para o Sporting.

Com a rescisão de contrato, Nani ‘aliviou’ as contas do Sporting e rumou para a MLS onde irá representar os Orlando City.

Outro dos jogadores que vieram contribuir para a redução de custos foi Viviano. O guarda-redes italiano tinha um salário de dois milhões de euros por ano e regressou a Itália para jogar na SPAL depois de uma breve passagem por Portugal.

Já a saída de Bruno César representou uma poupança de 1,5 milhões de euros anuais em salários ao passo que a saída de Fredy Montero permitiu à SAD do Sporting poupar 1,4 milhões de euros anuais.

“Os miúdos dormem nos mesmos colchões que há 16 anos”

Frederico Varandas, fez esta sexta-feira à tarde, a partir das 18 horas, no Auditório Artur Agostinho, no Estádio de Alvalade, um balanço da situação do clube desde a sua tomada de posse (setembro de 2018).

Formação: Hoje em dia a pirâmide está invertida. Temos mais miúdos na Academia, do que no polo universitário. Há miúdos na Academia que praticamente não jogam. Planteis demasiado grandes. Abandonámos a Academia e as estruturas da Academia. Sabem qual é a duração máxima de um relvado? Dez anos. Sabem quanto é que custa remodelar um relvado? 200 mil euros. E os relvados da Academia não estão em condições. Os juniores e o futebol feminino treinavam em campos com buracos. Os atletas da formação dormem  com a mesma mobília que há 16 anos.

Com os mesmos colchões que há 16 anos. O ginásio está igual, as máquinas rasgadas, tudo igual a 2002, com a data da inauguração. O Sporting num ano vendeu Slimani e João Mário, recebeu 70 milhões e deixaram a Academia assim. Nós não acreditamos na sorte, acreditamos no trabalho. Nós estamos a mudar campos e os quartos dos míudos. Eu aposto no reconhecimento e na inteligência, na uniformização de procedimentos e controlo de treino. Todos os treinos são monitorizados. Hoje os juniores já treinam em campos com dignidade e já construímos cinco campos. Nem Roma, nem a Academia de Alcochete se construíram em cinco dias. As medidas que aqui a anunciei vão ter resultados a médio/longo prazo. Estragar é muito rápido, voltar a fazer demora tempo.

Varandas chama mentiroso a Bruno Carvalho

«Bruno de Carvalho?

Um mentiroso compulsivo será sempre um mentiroso compulsivo. Obrigou por duas vezes os sócios do Sporting a saírem de casa para dizerem claramente que o queriam a ele em casa e não no Sporting. É ridículo. Dizer 20 vezes uma mentira não a torna numa verdade», disse sobre a acusação que Bruno de Carvalho fez, referindo que Varandas não estaria apto a candidatar-se à presidência dos leões, por não ter o número de anos de sócio necessário.

” Voltámos a receber ameaças “

Na conferência de imprensa desta sexta feira em Alvalade Frederico Varandas atirou-se à Juve Leo claque de apoio ao Sporting e não se conteve nas criticas:

«É legítimo as claques criticarem as exibições da equipa e é legítimo eu criticar as claques. E a verdade é que não gostei da atitude das claques nos últimos dois jogos em casa. E hoje, quando o clube está a reerguer-se, voltamos a receber ameaças intimidatórias. Vejo exigências. Vejo elementos de claques a protestarem com sócios anónimos que simplesmente estão a apoiar a sua equipa em Alvalade», disse Frederico Varandas, continuando, ainda sobre o mesmo tema:

«Nos anos 90 fiz parte da Juve Leo. Havia excessos? Havia. Mas havia amor puro pelo clube. Havia dar sem receber nada em troca. Hoje não reconheço esse espírito. Hoje vejo um negócio. Enquanto eu aqui estiver, o Sporting nunca mais será refém de ninguém, de nenhuma claque. Ninguém está acima dos sócios anónimos que estão de alma e coração no Sporting.»Frederico Varandas atirou-se às claques, nomeadamente a Juve Leo.