Lista de Convocados para Vila do Conde

Mathieu e Acuna são as principais novidades nos convocados de Marcel Keizer

Lista de convocados:

Guarda-redes: Salin, Renan Ribeiro e Diogo Sousa.

Defesas: Coates, Mathieu, Jefferson, André Pinto, Bruno Gaspar e Thierry Correia.

Médios: Bruno Fernandes, Wendel, Petrovic, Gudelj, Bruno César e Acuña.

Avançados: Nani, Diaby, Bas Dost e Jovane Cabral.

«Bruno de Carvalho disse-me que devia ir lá apertar com eles»

Fernando Mendes, antigo líder da Juventude Leonina, revelou que Bruno de Carvalho lhe disse para ir à Academia de Alcochete “apertar com eles [jogadores], dar-lhes um puxão de orelhas”. “Tenho pensado com os meus botões se ele não alterou a data do treino com base nessa conversa (…) mudou-o para terça-feira porque sabia que eu lá ia e calculou que atrás de mim fosse mais gente”, afirmou em entrevista ao ‘Diário de Notícias’ publicada este domingo.

Mendes, que se encontra em prisão preventiva, revelou que Bruno de Carvalho lhe ligou no sábado, 12 de maio, entre as 21 e as 22 horas e que foi ele próprio a ligar ao presidente no domingo para “lhe dar conhecimento de que tinha ido ao aeroporto falar com o Jorge Jesus e a chamada teve a duração de um minuto”. “Os dados da minha operadora mostram que de 4 a 30 de maio há somente uma chamada de mim para o Bruno de Carvalho. Que é essa. Depois, ligou-me ele, umas cinco ou seis vezes já na madrugada de domingo para segunda-feira. Atendi uma das chamadas e estivemos mais de uma hora ao telefone”, contou.

Uma ida a Alcochete é tema nessa mesma chamada: “Disse-lhe que não era admissível um jogador [Acuña] com oito meses de Sporting não ter a mística do clube e que ia na terça-feira a Alcochete continuar a conversa com o Jorge Jesus. Ele [Bruno de Carvalho] disse que eu fazia bem, que devia ir lá apertar com eles, dar-lhes um puxão de orelhas. E eu respondi-lhe que não precisava de lhes dar puxão de orelhas nenhum, que queria apenas esclarecer aquilo com o treinador. Hoje sei que ele já sabia que na terça-feira não havia treino. Mas não me disse”, lembrou, ele que, assumiu, sempre entrou na Academia quando quis. “Foi-me sempre dada autorização para entrar. E olhe que foram muitas vezes…”.

Fonte: record.pt

” Como é que se pode não adorar um clube como o Sporting? “

Em declarações à Sporting TV, Bas Dost falou da possibilidade de fazer, segunda-feira, com o Rio Ave, o jogo 110 de leão ao peito.

«Estar à beira dos 100 jogos significa muito. Não esperava chegar a esta marca e estou muito orgulhoso por estar quase a conquistá-la. Mas espero jogar muito mais jogos pelo Sporting. Chegar aos 200 jogos? Isso seria fantástico, mas primeiro quero chegar aos 100», referiu o avançado holandês, que recordou o primeiro golo com a camisola verde e branca.

FUTEBOL – Bas Dost no Sporting – Estoril Praia, jogo da 6 jornada da PRIMEIRA LIGA 2016/2017. Estadio Jose Alvalade, em Lisboa. Sexta Feira, 23 de Setembro de 2016. (Miguel Nunes/ASF)

«Sim, lembro-me. Era o meu primeiro jogo e era importante marcar nesse jogo. Queria muito marcar nesse jogo. Marquei a partir de um cruzamento do Schelotto… Ou seja, marquei o meu primeiro golo no meu primeiro jogo em Alvalade. Após esse jogo sabia que ia amar este clube porque os adeptos estavam a apoiar a equipa e eu senti-me muito bem. Depois dessa partida decidi ficar muito tempo…»

Convidado a lembrar o melhor momento em Alvalade, Bas Dost atirou: «Não há só um momento que possa escolher. É sempre um prazer jogar pelo Sporting, seja em casa ou fora, pois muitos adeptos viajam para assistir aos jogos. É das coisas que gosto mais. Agora vamos a Vila do Conde, que fica a três horas de carro, e estou certo que vão estar muitos adeptos do Sporting. Quando chegamos de autocarro e vimos os adeptos ficamos orgulhosos por jogar no Sporting e o que queremos é tocar na bola.»

«Adoro estar aqui, a minha família também. Como é que se pode não adorar um clube como o Sporting?», rematou.

Fonte: abola.pt

«Jesus deve ter levado uma vergastada muito levezinha»

Bruno de Carvalho revelou em tribunal achar “tudo estranho” relativamente ao ataque à Academia de Alcochete. As declarações, reveladas pela RTP, mostram que o antigo presidente do Sporting referiu no interrogatório que não notou qualquer sinal de agressão em Jorge Jesus.

“Estive no balneário do treinador e digo-lhe que deve ter sido uma vergastada muito levezinha, pois o Jesus não tinha mazela nenhuma. Falou da camisola do Mário Monteiro, não pode ter recebido com tocha no peito, nem um furinho tinha na camisola. Tirando o Dost, mais alguém foi ao hospital mostrar alguma coisa? Acho tudo estranho. Se estavam o Jesus e o William a falar com o Mendes e mais cinco, o GNR estava lá dentro”, referiu.

” Patrício e William não eram santos … “

Bruno de Carvalho: «Patrício e William não eram santos, tinham almoços e jantares com a Juve Leo»

Bruno de Carvalho afirmou no interrogatório a que foi sujeito quando foi detido que Rui Patrício e William Carvalho almoçavam e jantavam frequentemente com elementos da Juventude Leonina e que a única vez que a claque entrou em Alcochete antes do ataque foi com permissão de Jorge Jesus. As palavras do antigo presidente do Sporting foram reveladas pela RTP.

“O Rui Patrício e o William queriam sair. Tinham almoços e jantares regulares com a Juve Leo. Portanto, não eram santos e uma vez o Jesus quis ir jantar com a Juve Leo. Tirando a festa de Natal ou de aniversário, nunca fui jantar com claque nenhuma. A única vez que entraram na Academia foi o Jesus que deixou. Eu não deixei e disse ao Jesus que ele não mandava nada”, referiu o ex-dirigente.

Fonte: record.pt